LOGAR NO FÓRUM

Polícia DOP

chitoritos
DOPado


Emblemas : [Documento] Constituição NwW4ON3Toca do Lobo
[Documento] Constituição BtlxRVVMedalha da Velha Guarda
[Documento] Constituição Corvin10Corvinal
[Documento] Constituição SST03Certamente Eu Sou Um Tubarão
[Documento] Constituição ES91EAspecto
[Documento] Constituição HTW16Preguiçinha ZZZ
[Documento] Constituição ES56HMago Implacável
[Documento] Constituição Emblem17Estou cansado

em Dom 10 Jan - 0:15
CONSTITUIÇÃO NAVAL


CAPÍTULO I -PRÓLOGO
Artigo 1° - O Departamento de Operações Policiais (DOP) , tem como intuito de forma autêntica e dinâmica trazer a melhor jogabilidade dentro do jogo, assim, inovando  e trazendo uma experiência incrível de polícia ao jogador.

Artigo 2° - Todos os militares do Departamento de Operações Policiais devem cumprir todos os Capítulos e Artigos seguintes desta constituição, seja ele praça, alto escalão ou alto comando da ativa e reserva (oficial condecorado/velha guarda).

Artigo 3° - Todos os artigos e parágrafos deste documento que se referem à moral, postura e ética são aplicáveis dentro e fora de todos os quartos oficiais do departamento enquanto o policial estiver com requisitos de identificação da instituição (uniforme e missão).


CAPÍTULO II - OFÍCIOS


Artigo 1° - É proibido fazer qualquer tipo de flood ou spam dentro das dependências do Habbo Hotel.

Artigo 2° - Para assumir o compromisso de ser policial é necessário que haja total comprometimento para/com a Polícia DOP e, portanto, é proibido que faça parte de qualquer outro emprego policial/militar.

Artigo 3° - Em qualquer dependência da Polícia DOP é obrigatório o uso de missão e fardamento, levando em consideração que os mesmos estejam de acordo com a sua patente atual. Sendo proibido, portanto, entrar no quartel sem os requisitos obrigatórios.

Observação: O militar que entrar sem os requisitos obrigatórios deverá ser punido com Vida Longa à DOP por 05 minutos, podendo ser revisto em caso de reincidência.

Artigo 4° - Todos os policiais ativos da Polícia DOP, ao atingir o posto de Sargento/Inspetor, devem permanecer sempre em modo online.

Observação: O militar que for pego em modo offline sem prévia autorização da administração sofrerá o rebaixamento de um cargo/patente a cada 24 horas que se passarem, podendo esta punição ser revogada pelo Supremo Tribunal de Esquadra (STE) e/ou Supremacia.

Artigo 5° - Dentro dos batalhões do departamento é obrigatório que o policial mantenha-se ativo. Sendo proibido, portanto, o estado inativo - "Zzz"-  em funções de serviço ou na retaguarda.

Observação: O militar que estiver em modo inativo durante funções, sendo igual ou superior a Sargento/Inspetor deverá ser punido com Vida Longa  à DOP por 05 minutos, podendo ser revisto em caso de reincidência. Caso este se ausente na retaguarda, deve apresentar por 05 minutos, podendo ser revisto em caso de reincidência.

Artigo 6° - A Administração da Polícia DOP é feita pela Fundação (supremacia e dono), que terão poderes executivos, legislativos e judiciários. O auxílio destes vem por parte da Diretoria.
Artigo 7° - A tomada de decisões fazendo-se cumprir a lei, será feita pelo Alto Comando, Supremo Tribunal de Esquadra e Supremacia conforme descrito nos artigos.
Artigo 8° - A administração de setores e órgãos poderão sofrer influências da administração (como citado no Artigo 6°) além dos responsáveis delegados de cada setor.
Artigo 9° - Comandantes e SubComandantes constituem o Alto Comando da Polícia DOP e, portanto, fazem parte da administração secundária da mesma.
Parágrafo Único – A Diretoria será convocada por aqueles que obtiverem poder legal para tal, não estando especificados nas diretrizes das documentações.

DOS DIREITOS


Artigo 10° - Todos são iguais perante esta constituição, não distinguindo os escalões subalternos ou de oficialato, aplicando à Lei a todos que tenham ligações com o departamento, conforme descrito.

Artigo 11° - Todo funcionário da Polícia DOP tem o direito de:
I – Receber seu pagamento semanal, desde que compareça no dia e horário do mesmo;
II – Compor ao menos uma das equipes internas do DOP, desde que esteja em patente exigida pelo setor;
III – Participar das aulas, treinos, exames, rondas, e demais atividades;
IV – Ser promovido cumprindo com os quesitos exigidos para isto;
V – Possuir conta ativa no fórum para efetuar as devidas postagens;
VI – Participar enviando sugestões e projetos;
VII – Participar de desafios e promoções propostas;
VIII – Ficar ausente durante um período de tempo, desde que avise previamente por meio de aval;
X – Ficar ausente durante o período de funcionamento ou saírem durante o expediente desde que tenham autorização legal para isso;
XI – Reclamar caso não esteja satisfeito com qualquer situação, tendo argumentos baseados em fatos e provas sobre tal denúncia realizada;
XII – Para composição deste Artigo, qualquer outro caso não expresso neste documento, estará sendo avaliado com base nas normas de ética e conduta policial do Departamento de Operações Policiais.

Artigo 12° - Os direitos e deveres são invioláveis e essenciais para o bom funcionamento das atividades, cabendo a todos os funcionários respeitá-los sem contestação.

Artigo 13° - Todo funcionário da Polícia DOP tem o dever de:
I – Estar no DOP enquanto estiver online e a mesma estiver aberta;
II – Cumprir com as regras propostas dentro do batalhão;
III – Cumprir com as normas prescritas em todas as documentações oficiais;
IV – Respeitar todos os demais funcionários e as normas de postura e ética, assim como as demais normas impostas pelos membros que obtiverem poder legal de fazê-lo;
V -  Aceitar as decisões tomadas pelos órgãos capazes de punir, sem contestação, somente mediante reclamação/denúncia posterior;
VI – Seguirem suas funções corretamente como manda as especificações;
VII – Respeitar e seguir a hierarquia policial;
VIII – Manter a ordem interna resolvendo conflitos de interesse sem deixar gerar situações de calamidades iminentes;
X – Para composição deste Artigo, qualquer outro caso não expresso neste documento, estará sendo avaliado com base nas normas de ética e conduta policial do Departamento de Operações Policiais.


CAPÍTULO III - PERÍMETRO


Artigo 1° - Todo e qualquer militar que estiver com fardamento e missão, será identificado como em serviço, e estará de acordo com as regras do Setor Judiciário independente do local onde este esteja (quarto oficial ou não).

Observação: O militar que estiver sem fardamento e missão da polícia não é identificado como policial, entretanto, este estará sujeito a punições caso utilize o nome da instituição para fins não éticos.

Emenda: O militar que estiver sem fardamento, missão e grupo da polícia não é identificado como policial, entretanto, este estará sujeito a punições caso esteja em qualquer dependência oficial de nossa instituição ou aliadas.

Artigo 2° - A única organização aliada da Polícia DOP é a Organização GOPH. Todos os membros dela estão autorizados a entrar nos quartéis e demais quartos oficiais. Ressaltando que os mesmos devem estar devidamente uniformizados e identificados com missão e emblema.
Este artigo define que os membros da organização GOPH devem permanecer na retaguarda, exceto por ordem do Comando-Maior do batalhão e/ou Alto Comando/Administração do DOP.

Emenda: Apenas a Administração poderá definir o barramento de entrada de qualquer aliado do DOP.

Artigo 3° - Usuários integrantes de outras polícias ou jornais só podem entrar como convidados obtendo a permissão de um militar da Administração.

Artigo 4° - Oficiais Condecorados da patente/cargo de General/Vice-Presidente ou superior só poderão entrar e permanecer em quartos oficiais quando devidamente vestidos, com roupas formais, possuindo missão e grupo (emblema).
Os Oficiais Condecorados que retornarem para a ativa, não poderão solicitar a reforma em caso de desligamento, caso não ocupem o posto mínimo de Major durante a ativa.
Oficiais Condecorados/Velha Guarda diante de seus feitos em atividade na Polícia DOP, não são atribuídos à condecoração por patente e sim por mérito de trabalho exercido. Abaixo segue o padrão de missão do Oficial Condecorado:

[DOP] Oficial Condecorado [Último posto conquistado]
[DOP] Velha Guarda [Último posto conquistado]

Artigo 5º - Todos acessórios que fugirem do padrão ético policial do Departamento de Operações Policiais são proibidos.

CAPÍTULO IV - WEBSITE


Artigo 1° - O fórum em vigor "policiadop.com" é de uso exclusivo do Departamento de Operações Policiais e seu uso deve ser voltado apenas a esta. Todas as normas de conduta presentes nesta constituição adequam-se ao fórum.

Emenda: Entre às documentações oficiais, também é de cunho de coordenadoria do fórum o, Códigos de Regulamentos do Fórum.

Artigo 2° - As TAG’s encontradas na missão de cada policial pertencente ao departamento, são referidas à identificação de sua página e tópico, facilitando assim, o rastreamento pela Unidade de Gestão e Fiscalização.

Observação: As TAG’s encontradas nas missões possuem modelos previamente moldados:

[P001] - O “P” é referente ao tópico de PROMOÇÕES, o 01 é referente a página a qual se encontra.
[E001] - O “E” é referente ao tópico de VENDAS, o 01 é referente a pagina a qual se encontra.
[C001] - O “C” é referente ao tópico de CONTRATOS, o 01 é referente a página a qual se encontra.
[R001] - O “R” é referente ao tópico de REBAIXAMENTOS, o 01 é referente a página a qual se encontra.
[T001] - O “T” é referente ao tópico de TRANSFERÊNCIA, o 01 é referente a página a qual se encontra.

Artigo 3° - Unidade de Gestão e Fiscalização: Conjunto de tópicos que contém a confirmação de todos os formulários realizados nas dependências do departamento. Só podendo inserir mensagens nesses tópicos de modo a promover, rebaixar, demitir ou gratificar algum policial na qual seja merecedor. Membros do Corpo Empresarial, policiais demitidos ou exonerados, também irão constar em tais tópicos.

Artigo 4° - Os policiais que forem exonerados de forma permanente do DOP, perderão o acesso imediato ao fórum.


CAPÍTULO V - Setores e Funções


Artigo 1° - Comandos Centrais: O DOP possui dos postos centrais dedicados ao controle geral do batalhão, sendo eles, o Comando-Maior e, o Imediato.
De início, o Comando-Maior é o responsável por todo e qualquer acontecimento dentro do batalhão. Seu posto se localiza no palanque que fica a frente do tapete vermelho, e seu balão de fala deve ser na cor vermelha. Seu objetivo é, portanto, determinar funções aos policiais que estiverem presentes e ativos. Mantendo a base em ordem e em perfeito funcionamento. É o autor do comando "Sentido", que deverá ser executado por todo o batalhão na entrada de um superior e, por fim, durante seu serviço, zelar pela segurança e integridade das dependências do DOP.
De final, o Imediato é o responsável por auxiliar o Comando-Maior em todas as circunstâncias localizadas em território militar e previstas em documentos. Seu posto se localiza no palanque que fica a frente do tapete amarelo, e seu balão de fala deve ser na cor amarela.
O Imediato tem autonomia em todos os setores do batalhão, desde que obtenha a permissão expressa do Comando-Maior regente no momento, em outras palavras, ele é o braço direito do mesmo.

Para ocupar posto de Comando-Maior, sendo do Corpo Militar, se faz necessário que o policial ocupe a patente igual ou superior a Oficial, tendo sua formação na Academia Técnica (ATec) devidamente concluída, sem maiores restrições, obtendo o grupo de confirmação de aula.
Do Corpo Empresarial, é necessário que o policial ocupe a patente igual ou superior a Ministro, tendo todas as suas formações até então, devidamente concluídas.

Para ocupar o posto de Imediato, sendo do Corpo Militar, se faz necessário que o policial ocupe a patente igual ou superior a SubOficial, tendo sua formação devidamente concluída em ITso e TEP, obtendo o grupo de confirmação de aula.
Do Corpo Empresarial, é necessário que o policial ocupe a patente igual ou superior a Supervisor, tendo todas as suas formações até então, devidamente concluídas.

Emenda: O Comando-Maior deverá ser obrigatoriamente par ou superior ao Imediato.

2ª Emenda: Membros dos órgãos CIRUS e TDL estão autorizados por este a assumir quaisquer postos dos Comandos Centrais sem qualquer tipo de treinamento prévio ou patente mínima requisitada.
Também estão autorizados a dispensar policiais em serviço nos Comandos Centrais, em caso de desordem, insuficiência na função ou retomada de posse.

Artigo 2° - A Linha de Frente (LDF) é o posto responsável pelo alistamento de novos policiais, ou seja, responsável por atender educadamente os civis e alista-los no Departamento de Operações Policiais.

Emenda: O Responsável pela Linha de Frente (R.LDF) é responsável pela Linha de Frente (LDF) e pelos policiais que estiverem exercendo sua função nesse local. Seu posto se localiza no pódio, que fica à frente do tapete cinza. Seu balão de fala deve estar na cor cinza. Ele deve dar o sentido a toda a LDF, seguindo as restrições do artigo anterior. Também é responsável pelo treinamento e auxílio de sua recepção, que, em casos de recepcionistas com recrutas para atender, deve mantê-los atendendo-os.

Emenda: Para ocupar esse posto, sendo do Corpo Militar/Corpo Empresarial, se faz necessário que o policial ocupe a patente igual ou superior a Sargento/Inspetor, e tenha concluído o Treinamento Especializado de Sargentos (TES), sendo aplicado pelos Treinadores, obtendo o grupo de confirmação de aula.

Artigo 3° - Todo e qualquer policial presente e ativo no batalhão da Polícia DOP que não esteja exercendo nenhuma das funções necessárias da base ou internas de seu setor, deverá se encontrar na Retaguarda. Mostrando-se, por sua vez, apto a assumir qualquer função para qual for designado. Costuma ser a maior área da polícia. O policial que estiver presente na Retaguarda não poderá encontrar-se ausente ou inativo.

Artigo 4° - O Maquinário (MQN) é a área responsável pela entrada de policiais praças, aliados e convidados nas dependências do departamento.

Artigo 5° - O Maquinário (MQN) possui três funções, o de Operador (OP), Área de Supervisão (AS) e Responsável pelo Maquinário (R.MQN), salvo em casos de batalhões adversos.

Operador (OP): Nesta função, o policial deverá conferir missão, fardamento, emblema, costas, balão de fala e lista de exonerados antes de liberar a entrada para os Recrutas em questão. Cabos ou superiores com ITC e TEC estão autorizados a assumir esta função.

Área de Supervisão (AS): Nesta função, o policial deverá conferir os requisitos padrões já citados e, se o militar em questão consta no fórum devidamente antes de liberar a entrada. Cabos ou superiores com ITC e TEC estão autorizados a assumir esta função.

Responsável pelo Maquinário (R.MQN): Nesta função, o policial se faz por responsável por vigiar e auxiliar seus operadores, sendo assim, o responsável por ajudar e doutrinar os seus militares. Em casos de falhas, por conta dos operadores, o R.MQN fica responsável por auxiliá-lo em sua função e instruí-lo corretamente.

Emenda: Para ocupar o posto de Responsável pelo Maquinário é necessário que o policial em questão seja igual ou superior a patente de Cadete/Organizador e que tenha o devido treinamento para tal (TECdt), obtendo o grupo de confirmação de aula.

Artigo 6° - Sentinela (STL): O Sentinela é o responsável pela aplicação de uma pré-aula para os civis, ou seja, uma preparação antes do Curso Inicial (CI), para que os civis fiquem familiarizados antes de se dirigir à aula, já tendo uma base em mente. O sentinela poderá abordar temas em sua pré-aula como: História do DOP, Supremos, comandos básicos, hierarquia policial, formas de tratamentos, entre outros.

Emenda: Para ocupar esse posto, sendo do Corpo Militar/Corpo Empresarial, se faz necessário que o policial ocupe a patente igual ou superior a Sargento/Inspetor, e tenha concluído a Instrução Técnica de Sargentos (ITS), sendo aplicado pelos Instrutores, obtendo o grupo de confirmação de aula. Nesta função você deve utilizar seus conhecimentos, podendo ser punido caso utilize o script ou textos da internet.

Artigo 7° - A Sala de Ausência (S.A) deverá ser usada somente pelos policiais com interesse em se ausentar. Caso o policial se encontre ocupando alguma função do batalhão, deverá pedir autorização para se ausentar e dirigir-se à Sala de Ausência. Caso o policial esteja localizado na Retaguarda, deverá se dirigir à Sala de Ausência sem a necessidade de pedir permissão ao Comando-Maior.

Artigo 8° - A Ala de Apresentação (A.A) deve ser utilizada para realizar promoções, rebaixamentos ou punições, mas não se limitando apenas a isso, seu uso é abrangente a diversas ações rápidas que envolvam um ou mais usuários, como por exemplo, alteração no fardamento, grupos e missões.

Artigo 9° - A Ala Imperial (A.I) é destinada a usuários de patente igual ou superior a Major e, equipes/órgãos com funções e trabalhos internos.

Emenda: A Administração tem total autonomia para creditar ou remover o acesso à Ala Imperial de qualquer policial do departamento.

Artigo 10° - A Sala de Contratos (SC) é responsável pela contratação de novos policiais que possuem experiência no ramo, sendo no Corpo Militar ou Corpo Empresarial.

Emenda: Apenas a patente de general e/ou superior possui permissão para contratar no Corpo Militar. Contratações até a patente de oficial.

2ª Emenda: Apenas o Alto Comando possui a permissão para efetuar contratos do Corpo Empresarial. 


Artigo 11° - O Departamento de Operações Policiais possui um protocolo de prioridades quando o assunto é assumir as funções no batalhão, sendo ele de cunho obrigatório e essencial para o bom andamento do departamento:

Linha de Frente > Sentinela > Maquinário > R.MQN > R.LDF;

Ou seja, a primeira função a ser preenchida dentro do batalhão é a Linha de Frente. O protocolo deve ser seguido à risca, e é de responsabilidade do Comando-Maior fazer cumprir o mesmo.


CAPÍTULO VI - HIERARQUIA


Artigo 1° - A Polícia DOP possui em sua constituição duas divisões: o Corpo Militar(CM) e o Corpo Empresarial(CE). Constituídas por patentes (CM) e por cargos(CE), respectivamente.

Artigo 2° - Hierarquia do Corpo Militar:


Administração:

Supremacia
Diretoria

Alto Comando:

Comandante
Subcomandante

Alto Escalão:

Marechal
General
Coronel
Tenente-Coronel
Major
Capitão
Tenente

Corpo de Praças:

Oficial
Suboficial
Cadete
Sargento
Cabo
Soldado

Artigo 3° - Hierarquia do Corpo Empresarial:

Corpo de Praças:

Sócio
Inspetor
Organizador
Coordenador
Supervisor

Alto Escalão:

Ministro
Comissário
Embaixador
Procurador
Desempargador
Vice-Presidente
Presidente

Alto Comando:

Acionista
Chanceler

Equivalência dos Cargos Executivos às patentes Militares:

Corpo de Praças:

Sócio/Cabo;
Inspetor/Sargento;
Organizador/Cadete;
Coordenador/SubOficial;
Supervisor/Oficial;

Alto Escalão:

Ministro/Tenente;
Comissário/Capitão;
Embaixador/Major;
Procurador/Tenente-Coronel;
Desembargador/Coronel;
Vice-Presidente/General;
Presidente/Marechal;

Alto Comando: 

Acionista/SubComandante;
Chanceler/Comandante;

Artigo 4° - Valores dos cargos do Corpo Empresarial:

Corpo de Praças:

Sócio/Cabo = 05c Câmbios.
Inspetor/Sargento = 08c Câmbios.
Organizador/Cadete = 12c Câmbios.
Coordenador/SubOficial = 20c Câmbios.
Supervisor/Oficial = 30c Câmbios.

Alto Escalão:

Ministro/Tenente = 50c Câmbios.
Comissário/Capitão = 80c Câmbios.
Embaixador/Major = 150c Câmbios.
Procurador/Tenente-Coronel = 250c Câmbios.
Desembargador/Coronel = 400c Câmbios.
Vice-Presidente/General = 600c Câmbios.
Presidente/Marechal = 750c Câmbios.

Alto Comando: 

Acionista/SubComandante = 1000c Câmbios.
Chanceler/Comandante = 1500c Câmbios.

Observações: O cargo de Sócio a Organizador pode ser adquirido por meio de contratações, realizadas pelo Alto Comando.

Quaisquer descontos devem ser permitidos pela supremacia.

Artigo 5° - Apenas fundação executa venda de cargos. (supremacia e dono)

Vagas limitadas no Corpo Militar:

Artigo 6° - O intuito de limitar o número de vagas em patentes é promover a organização militar e aumentar o nível de qualidade e capacitação dos Oficiais do Alto Escalão e Alto Comando. Para tal, segue abaixo as patentes e descrições com relação às vagas de cada posto:

Comandante : 02 vagas.
Subcomandante: 04 vagas.
Marechal: 06 vagas.
General 08 vagas.
Coronel: 10 vagas.
Tenente Coronel: 12 vagas.
Major: 14 vagas.


Artigo 7° - É proibido a transferência de cargo/patente de Corpo Empresarial para Corpo Militar e vice-versa. Exceto em uma ocasião extraordinária conduzida pela supremacia em conjunto aos demais membros da administração.

Artigo 8° - Os postos de subcomandante, comandante, diretor e fundação juntamente com os Cargos de Vice-Presidente, Presidente, Acionista e Conselheiro não têm a obrigatoriedade do uso de fardamento. Todavia, devem manter um padrão de roupa formal.


Artigo 9° - Está declarado que o alto comando é o conjunto de subcomandante e comandante..

Artigo 13° - As promoções ao Alto Comando funcionam de acordo com a disponibilidade de vagas, se o Departamento de Operações Policiais possuir 04 subcomandantes e 06 marechais, Só acontecerá a promoção de marechal para subcomandante em caso de de um dos subcomandantes presentes serem promovidos, rebaixado e/ou  se desligarem da instituição. 


CAPÍTULO VII -PROMOÇÕES, REBAIXAMENTOS, DEMISSÕES E ESPECIALIZAÇÕES


Artigo 1° - Todos rebaixamentos e promoções devem ser realizadas de maneira legal e legítima. De maneira que não haja quaisquer tipos de privilégios ao Policial promovido e ao policial promotor.

Para o cancelamento de uma promoção/rebaixamento de um Oficial do Alto Escalão do Corpo Militar, é necessário ser da Unidade de Gestão e Fiscalização (UGF) e/ou do Alto Comando ou superior. Caso a promoção de um Oficial do Alto Escalão seja cancelada em detrimento de outros policiais, o policial que solicitou o cancelamento deverá obrigatoriamente promover o policial que for considerado mais apto.

Para o cancelamento de uma promoção/rebaixamento de um Praça do Corpo Militar/Executivo, é necessário ser da Unidade de Gestão e Fiscalização (UGF)  e/ou membro do Alto Escalão superior ao promotor do requerimento.

Ao cancelar a promoção de um Oficial, é obrigatório o envio de uma Mensagem Privada ao promotor explicando o motivo do cancelamento e no que o policial que teve a promoção cancelada deve melhorar. É obrigatório também monitorar os resultados, que deverão ser entregues pelo promotor em até 07 dias, ou mais, caso necessário.

Nota: Alto Comando e superiores estão isentos da necessidade de permissão para o cancelamento de promoções e rebaixamentos desde que possuam uma ação baseada em lógica e com argumentações para tal.

Artigo 2° - Toda promoção ou punição deve ocorrer dentro das dependências do Departamento de Operações Políciais, isto é, em um dos batalhões e/ou corredores (principal, auxiliar, equipes, órgãos, etc).

Fica definido aqui que todo Oficial do Alto Escalão deve estar incluído em uma Equipe, caso seja do Corpo Militar ou Chanceler por mérito. O não cumprimento desta norma enquadra o militar como insuficiente para a patente ou cargo.

Artigo 3° - É terminantemente proibido a postagem nos Formulários de Ações Gerais estando em licença, exceto quando a postagem tiver como objetivo o benefício próprio, como por exemplo, a postagem do retorno de uma licença.

Artigo 4° - Todas as demissões também devem ser realizadas de maneira legal e legítima. De maneira que  o policial promotor da baixa tenha provas e motivos suficientes para este ato de severa punição. O Policial demitido terá direito de recorrer a um Oficial superior à patente do Policial Promotor, caso tenha razão, ou em casos extremos ao Supremo Tribunal de Esquadra (STE) do Departamento de Operações Policiais.

Artigo 5° - Membros do Corpo Militar estão aptos para promover, rebaixar e demitir quaisquer policiais desde que sejam superiores ao policial que sofrerá as ações. Ressaltando que as mesmas deverão estar de acordo com os regimentos desta Constituição.

Artigo 6° - Ao cancelar um requerimento de demissão/exoneração, é obrigatório ao autor explicar os motivos do cancelamento. O militar pertencente a Unidade de Gestão e Fiscalização (UGF) ou Alto Comando  também deverá realizar a punição apropriada e enviar uma Mensagem Privada ao autor da demissão/exoneração notificando-o sobre o ocorrido.

Diretrizes - Corpo Militar a Corpo Militar/Executivo:

Comandante promove/rebaixa/demite até Marechal.
Subcomandante promove/rebaixa/demite até General.
Marechal promove/rebaixa/demite até Coronel
General promove/rebaixa/demite até Tenente-Coronel.
Coronel promove/rebaixa/demite até Major.
Tenente-Coronel promove/rebaixa/demite até Capitão.
Major promove/rebaixa/demite até Tenente.
Capitão promove/rebaixa/demite até  a Oficial.
Tenente promove/rebaixa/demite até Suboficial.
Oficial (com formação na ATec) promove/rebaixa/demite até Cadete.
SubOficial (com autorização de um Oficial do Alto Escalão) promove/rebaixa/demite até Sargento.


 Nota: Em caso de crimes previstos nos documentos da instituição, o superior tem autonomia para tomada de decisão, rebaixamento ou demissão, sem necessidade de autorização.

Nota²: Militares do Corpo Militar  não necessitam de permissões para realização de promoções/rebaixamentos/demissões para com membros do Corpo Empresarial.

Artigo 7° - Membros do Corpo Empresarial estão aptos para promover, rebaixar e demitir quaisquer policiais desde que sejam superiores ao policial que sofrerá as ações. Ressaltando que as mesmas deverão estar de acordo com os regimentos desta Constituição.

- Praças do Corpo Militar e Executivo: Permissão necessária (Alto Escalão ou superior).
- Oficiais do Corpo Militar e Executivo: Permissão desnecessária (sem permissões).

Artigo 8° - Todas as promoções, sejam do Corpo Militar ou do Corpo Empresarial devem seguir parâmetros pré-definidos neste documento. Segue abaixo:

Promoções - Corpo Militar

Promoção de Recruta a Soldado: Devem ser feitas única e exclusivamente por Instrutores treinados e capacitados em aula, ou Oficiais (na falta de Instrutor), logo após o recruta ser aprovado no Curso Inicial (CI).

Promoção de Soldado a Cabo:  Possuir as seguintes aulas e respectivos grupos: Supervisão de Soldados (SS)

Promoção de Cabo a Sargento: Possuir as seguintes aulas e respectivos grupos: Instrução Técnica de Cabos (ITC), Treinamento Especializado de Cabos (TEC) e Supervisão de Cabos (SC).

Promoção de Sargento a Cadete: Possuir os seguintes cursos e respectivos grupos: Instrução Técnica de Sargentos (ITS) e Treinamento Especializado de Sargentos (TES).

Promoção de Cadete a Suboficial: Possuir os seguintes cursos e respectivos grupos: Treinamento Especializado de Cadetes (TECdt).

Promoção de Suboficial a Oficial: Possuir os seguintes cursos e respectivos grupos: Instrução Técnica de Suboficiais (ITSo) e Treinamento Especializado de Praças (TEP)


Artigo 9° - Mínimo de dias para promoção do policial militar:

Recruta - Soldado: 0 dias (concluir o curso inicial);
Soldado - Cabo: 01 hora de serviços prestados;
Cabo - Sargento: 1 dias de serviços prestados;
Sargento - Cadete: 2  dias de serviços prestados e ser participante de 1 equipe;
Cadete - Suboficial: 3 dias de serviços prestados e ser participante de 1 equipe;
SubOficial - Oficial: 5 dias de serviços prestados e ser participante de 2 equipes;
Oficial - Tenente: 7 dias de serviços prestados, ser participante de 2 equipes e 5 funções executadas;
Tenente - Capitão: 10 dias de serviços prestados, ser participante de 2 equipes e 7 funções executadas;
Capitão - Major: 13 dias de serviços prestados, ser participante de 2 equipes e 10 funções executadas;
Major - Tenente-Coronel: 16 dias de serviços prestados, ser participante de 2 equipes, ser participante de 1 órgão e executar 13 funções;
Tenente-Coronel - Coronel: 19 dias de serviços prestados, ser participante de 2 equipes, ser participante de 1 órgão e executar 19 funções;
Coronel - General: 22 dias de serviços prestados, ser participante de 2 equipes, ser participante de 1 órgão e executar 20 funções;
General - Marechal: 25 dias de serviços prestados, ser participante de 03 equipes, ser participante de 01 órgão e executar 25 funções;
Marechal - Subcomandante: 30 dias de serviços prestados, ser participante de 03 equipes, ser participante de 01 órgão e executar 30 funções;
Subcomandante - Comandante: Dias indefinidos, ser participante de 03 equipes, ser participante de 02 órgãos e funções indefinidas. 
Comandante - (Ser mantido): Dias Indefinidos, ser participante de 03 equipes, ser participante de 02 órgãos e funções indefinidas.


Artigo 10° - Mínimo de dias para promoção do policial executivo:

Sócio - Inspetor : 01 dia de serviços prestados;
Inspetor - Organizador: 02 dias de serviços prestados;
Organizador - Coordenador: 03 dias de serviços prestados e ser participante de 01 equipe;
Coordenador - Supervisor: 04 dias de serviços prestados e ser participante de 01 equipe;
Supervisor - Ministro: 05 dias de serviços prestados e ser participante de 01 equipe;
Ministro - Comissário: 07 dias de serviços prestados e ser participante de 02 equipes;
Comissário - Embaixador: 09 dias de serviços prestados, ser participante de 02  equipes e 05 funções executadas;
Embaixador - Procurador: 11 dias de serviços prestados, ser participante de 02 equipes e 07 funções executadas;
Procurador - Desembargador: 13 dias de serviços prestados, ser participante de 02 equipes e executar 10 funções;
Desembargador - Vice-Presidente: 15 dias de serviços prestados, ser participante de 02 equipes e executar 13 funções;
Vice-Presidente - Presidente: 20 dias de serviços prestados, ser participante de 03 equipes, ser participante de 01 órgão e 16 funções executadas;
Presidente - Acionista: 25 dias de serviços prestados, ser participantes de 03 equipes, ser participante de 01 órgão e 20 funções executadas;
Acionista - Chanceler: Dias indefinidos, ser participante de 03 equipes, ser participante de 02 órgãos e funções indefinidas;
Chanceler (por mérito): Dias indefinidos, ser participante de 03 equipes, ser participante de 02 órgãos e funções indefinidas.



CAPÍTULO VIII - PADRÃO BÁSICO


Artigo 1° - Vestimenta/Uniforme:

Funcionários ativos devem entrar em base com o uniforme definido pela sua patente, seja essa pessoa Militar ou Empresarial. Há condições para a quebra desta regra, que se enquadram como:
 
Membros do Alto Escalão;
Membros da administração;
Convidados;


OBS: Todas as vestimentas e acessórios poderão ser encontradas em Documentos : Código de Uniformes e Acessórios.
 
Artigo 2° - Missão Adequada:

Funcionários ativos ao departamento deverão manter em suas missões um padrão de "[DOP] Patente [TAG] [Equipe/Órgão] [Aulas]", e em caso de Veterano e/ou Convidados, deverão utilizar "[DOP] Veterano/Convidado". Segue abaixo os padrões de missões existentes:
 

- [DOP] Recruta;
- [DOP] Patente (Soldado à Comandante / Sócio à Chanceler) [PÁG] [Equipe] [Aulas];
- [DOP] Veterano/Convidado;
- Subcomandante da Polícia DOP!
- Comandante da Polícia DOP!
- Supremo da Polícia DOP!
- Dono da Polícia DOP!

 OBS: Poderão ser adicionados caracteres como "Ð", "¥", "|" ou "ƒ".
 
Usuários que possuírem uma missão extremamente densa, poderão abreviar o nome de seus cargos para a liberação de espaço para novas identificações. Essas abreviações deverão seguir o seguinte padrão:
 

Sargento → Sgt   /   Inspetor → Ins;
Cadete → Cdt   /    Organizador → Org;
Suboficial → SbO   /   Coordenador → Cor;
Oficial → Ofc   /   Supervisor → Sup;
Tenente → Ten   /   Ministro → Min;
Capitão → Cap   /   Comissário→ Com;
Major → Maj  /   Embaixador→ Cms;
Tenente-Coronel  → Ten-Cel  /   Procurador → Pro;
Coronel → Cel   /   Desembargador  → Des ;
General → Gen   /   Vice-Presidente→ V-P;
Marechal → Mar   /   Presidente→ Pres;
Subcomandante → SubC   /   Acionista → Act;
Comandante → Cmd   /   Chanceler → Cha.

 
Artigo 2° - Emblema Favoritado:

Ao adentrar nas dependências do departamento, a pessoa em questão deverá possuir o emblema favoritado em seu perfil. Abaixo segue os emblemas que deverão ser favoritados em cada um dos casos citados:
 
Soldados e/ou Funcionários sem grupo de patente = Grupo padrão da DOP;
Cabos à Comandantes = Grupo de patente;
Empresariais = Grupo do Corpo de Empresarial;
Fundação = Qualquer grupo oficial da DOP (pertencentes à conta DOPSystem Zaswes, chitoritos, fabii ou manaxgugugax);
Veteranos = Grupo da Velha Guarda;
Convidados = Grupo de acesso padrão;
Gestor e Auxiliar de Equipe/Órgão = Grupo central da divisão.


 
Artigo 4° - Perfil Liberado para Visualização Pública:

Qualquer usuário que desejar fazer parte ou adentrar em alguma dependência oficial, deverá liberar o uso da visualização de seu perfil aos demais usuários do jogo. A desobediência dessa regra ocorrerá na proibição do mesmo de adentrar ao departamento (em caso de funcionários ativos, será aplicado uma Advertência Escrita conforme diz o Código de Penalidades).


CAPÍTULO IX - AFASTAMENTO - LICENÇA E RESERVA


Artigo 1° - A licença é exclusiva para  Suboficiais do Corpo de Praças e superiores, e o Alto Escalão do Corpo Militar e chanceler por mérito.

Artigo 2° - Os policiais poderão usufruir da Política de Licença de Serviço. A mesma serve para que o Oficial possa se ausentar por um período pré-determinado pelo mesmo. Segue abaixo os tempos autorizados:

Artigo 3° - Os policiais têm direito a licenças de até 30 dias. Caso o Oficial utilize os 30 dias de licença será necessário que este compense todos os 30 dias antes de solicitar outro afastamento. Segue abaixo os motivos de uma licença: 

Qualquer funcionário ativo do departamento pode solicitar um pedido de licença, mediante a necessidade de se afastar do Habbo por algum problema em específico. Durante a duração do período de licença, o militar está PROIBIDO de entrar no batalhão para fazer quaisquer outras atividades. Caso isso ocorra, o período de licença é automaticamente cancelado e o militar será obrigado a se justificar perante a Unidade de Gestão e Fiscalização (UGF). Abaixo segue a listagem de motivos cabíveis para a solicitação de um pedido de licença:
 
- Mudança de residência;
- Problemas de saúde/doença;
- Problemas familiares;
- Trabalho;
- Viagens;
- Estudos;
- Problemas de acesso ao jogo (PC, conexão de internet, etc).


Artigo 4° - A reserva é permitida somente a general e superiores, com limite de 02 meses - e, após tal reserva, o militar deve permanecer um mês com promoção bloqueada para pagar seu tempo, e para solicitar outra reserva/licença este deverá cumprir com o tempo utilizado em reserva. Aqueles que entrarem em reserva e ficarem por um tempo menor de 30 dias, pagarão pelos termos referentes à licença.

Artigo 5° - O Chanceler por mérito que solicitar reserva poderá voltar a qualquer tempo durante o período da sua reserva, bastando postar a sua volta, entretanto, caso deseje retornar antes de completar ao menos 31 dias em sua reserva terá que solicitar a permissão do Supremo Tribunal de Esquadra (STE) que analisará o caso e concederá ou negará seu retorno. 

A licença para o Alto Escalão e superiores deve ser postada no Formulário: Ações Gerais: Pedido de Licença.
A licença para o Chanceler de mérito deve ser postada no mesmo setor.

Artigo 6° - Qualquer superior hierárquico poderá observar e avaliar o policial ausente após investigação na sua companhia e nos seus grupos de tarefas, podendo inclusive rebaixá-lo em casos de ausência superiores a 72 horas (três dias) sem justificativa prévia, independente dos motivos e do desempenho nas Divisões. Após aplicado o primeiro rebaixamento, caso o policial não retorne, deverá ser rebaixado em uma patente por dia.

Artigo 7° - Os membros do Corpo Empresarial não detém da necessidade de licença de serviço, como privilégio. No entanto, não podem passar mais de 65 dias offline.

Artigo 8° - Os praças do Corpo Militar não detém a necessidade de licença de serviço. No entanto, os soldados não podem passar mais de 07 dias offline, já os demais estão proibidos de ultrapassar 20 dias offline.


CAPÍTULO X - MISSÕES


Artigo 1° - Para aplicar uma missão a um subalterno, o policial deverá seguir normas pré-definidas neste documento.

Artigo 2° - Todos os policiais do Alto Escalão que desejarem aplicar missões a Praças, sejam eles do Corpo Militar ou Corpo Empresarial, deverão ter a permissão de 01 general e/ou superior caso o Praça pertença ao Corpo Empresarial.

Artigo 3° - Membros de órgãos estão livres de permissões. Sendo assim, os mesmos possuem liberdade para aplicar a missão a um subalterno.

Artigo 4° - Cada policial deverá cumprir apenas uma missão por vez, sendo assim, é obrigatório que o superior certifique-se, antes de passar uma missão, que o subalterno escolhido não esteja cumprindo outra missão, caracterizando-se como Abandono do dever/Negligência caso a norma não seja cumprida.

Artigo 5° - Todas as missões passadas aos policiais devem ter no mínimo o prazo de 24 horas sendo postadas no tópico " Unidade de Gestão e Fiscalização: Missões Militares > Postagem Missões". Os policiais que não postarem a missão no local em um tempo máximo de 24 horas após a aplicação da missão, estarão sob pena de rebaixamento por Abandono de dever/Negligência.

Artigo 6° - Após a data limite da entrega da missão, o promotor da missão tem o dever de postar o resultado da missão no tópico " Unidade de Gestão e Fiscalização: Missões Militares > Relatório de Missões". O militar terá o tempo máximo de 48 horas para a postagem. O não cumprimento da regra será caracterizado como Abandono de dever/Negligência.

Artigo 7° - O policial só estará disponível para uma próxima missão, quando o responsável pela missão anterior postar a conclusão na Unidade de Gestão e Fiscalização. Para checar se o militar está apto ou não para ter uma nova missão, basta ir em: ''Unidade de Gestão e Fiscalização : Missões Militares '' -> ''Listagem: Missões'' e verificar se consta a situação ''concluído''.

Artigo 8° - Praças só poderão receber outra missão 7 dias após o término da anterior, ou seja, em uma semana. Para consultar a data da última missão, acesse: ''Unidade de Gestão e Fiscalização : Missões Militares '' -> ''Listagem: Missões'' e verificar se consta a situação ‘‘concluída''. O superior que não cumprir com a lei vigente estará sob pena de abandono de dever/negligência.


CAPÍTULO XI - PALESTRAS E TREINOS


Artigo 1° - Todas as atividades devem conter apenas assuntos relacionadas à instituição ou 
aprimoramento de algum quesito do militar. Também devem ter assuntos significativos e suas informações totalmente verdadeiras.

Artigo 2° - As palestras em base não podem ultrapassar 20 minutos, palestras no corredor e treinos não podem ultrapassar a duração de 30 minutos, salvo exceções em que o quartel aberto não necessite de auxílio.

Artigo 3° - O militar participante poderá solicitar dispensa da atividade, caso tenha motivos cabíveis para tal, o ministrante deverá conceder.

Artigo 4° - Após o horário da palestra e o não cumprimento sem uma justificativa plausível, será caracterizado como Abandono de dever/Negligência.


CAPÍTULO XII - TESTES DE ADMISSÃO


Artigo 1° - As aplicações de qualquer evento relacionado aos testes de admissão, podem ser divulgadas como anúncio global no fórum.

Artigo 2° - O agendamento para a aplicação do teste de admissão deverá ser feito 12 horas antes da data e hora supracitado no requerimento.

Artigo 3° - Testes podem ser aplicados por convocação no batalhão por determinada equipe/órgão.


CAPÍTULO XIII -EQUIPES/ÓRGÃOS E GRADE ACADÊMICA


Artigo 1° - As Equipes do Departamento de Operações Policiais são as instituições responsáveis pela formação militar em âmbito geral, setores operacionais de cunho primário e essencial.

Artigo 2° - As Equipes possuem documentos internos e devem ser seguidos a rigor, caso quebra das diretrizes das equipes os Gestores destas têm o poder jurídico nesta para a punição de seus membros.

Segue as Equipes e  trabalhos:

INSTRUTORES:

Os INSTRUTORES (INS) são a Equipe de formação intelectual do policial, onde são aplicados cursos instrutivos para seu desenvolvimento na Polícia DOP, é responsável por aplicar as seguintes aulas:

Curso Inicial (CI) - Aula aplicada para novos soldados;
Instrução Técnica de Cabos (ITC) - Aula aplicada a cabos;
Instrução Técnica de Sargentos (ITS) - Aula aplicada a sargentos;
Instrução Técnica de Suboficiais (ITSo) - Aula aplicada a suboficiais;



TREINADORES:


Os TREINADORES (TRE) são a Equipe responsável por treinar o militar para formá-lo a assumir com maestria os setores e postos do Departamento, é responsável por aplicar os seguintes treinamentos:

Curso Inicial (CI) - Aula aplicada para novos soldados;
Treinamento Especializado de Cabos (TEC) - Aula aplicada a cabos;
Treinamento Especializado de Sargentos (TES) - Aula aplicada a sargentos;
Treinamento Especializado de Cadetes (TECdt) - Aula aplicada a cadetes;
Treinamento Especializado de Praças (TEP) - Aula aplicada a suboficiais;


SUPERVISORES:


Os SUPERVISORES (SUP) são a Equipe que supervisiona os cursos e treinamentos dos Instrutores e Treinadores, assim concluindo a avaliação da formação do Militar, é responsável por aplicar os seguintes:

Curso Inicial (CI) - Aula aplicada para novos soldados;
Supervisão de Soldados (SS) - Aula aplicada a soldados;
Supervisão de Cabos (SC) - Aula aplicada a cabos;
Supervisão Geral (SG) - Aula aplicada a contratados e/ou corpo empresarial;


ACADEMIA TÉCNICA: 

A ACADEMIA TÉCNICA (ATec) é a equipe responsável pela formação do Alto Escalão do Departamento, sendo assim executa cursos do mais alto nível e com cobranças a rigor. É responsável pelos seguintes cursos:

Curso - Administração Geral;
Curso - Gestão Pessoal;
Curso - Histologia Militar;
Curso - Gramática;
Curso - Gestão de Projetos;
Curso - Segurança Virtual e Pessoal;


PELOTÃO DE AÇÕES E COMANDOS: 

O PELOTÃO DE AÇÕES E COMANDOS (PAC)  é a equipe responsável pela movimentação geral do Departamento, fazendo assim, uma equipe de cunho essencial e primária da Polícia DOP. É responsável pelos seguintes trabalhos:

Ronda de marketing;
Ronda de ajuda à aliadas;
Recrutamentos;
Lota-lotas;


Artigo 3° - As Equipes podem sofrer alterações em sua grade e cursos conforme as necessidades do Departamento de Operações Policiais.

Artigo 4° - Os Gestores das Equipes possuem total autonomia dentro delas, entretanto deve-se existir a comunicação com a administração sobre suas atividades.

Artigo 5° - Os órgãos são setores operacionais de cunho secundário e seletivo, a fim de apurar os pormenores, baseando-se no desenvolvimento da empresa.

Artigo 6°-   Os Órgãos  possuem documentos internos e devem ser seguidos a rigor, caso quebra das diretrizes das equipes os Gestores destas têm o poder jurídico nesta para a punição de seus membros. Os órgãos possuem autonomia necessária para em seu setor executar o seu trabalho da melhor forma em prol do desenvolvimento do Departamento de Operações Policiais

Segue os Órgãos e  trabalhos:


TOCA DO LOBO:

A TOCA DO LOBO (TDL) é o órgão responsável pela gestão do batalhão e contenção de crises dentro dele, se fazendo dele um órgão seletivo de emergência, o setor de elite do Departamento de Operações Policiais.


CONTROLE DE INTELIGÊNCIA REGULAMENTAR DE SEGURANÇA


O CONTROLE DE INTELIGÊNCIA REGULAMENTAR DE SEGURANÇA (CIRUS) é responsável pela segurança e desenvolvimento da instituição, utilizando diversos meios para tal, assim, sendo classificado como o órgão de inteligência da Polícia  DOP.


SUPREMO TRIBUNAL DE ESQUADRA


O SUPREMO TRIBUNAL DE ESQUADRA (STE) é o órgão regulador da justiça na instituição, cabe a ele fazer valer a lei e a ética dentro dela, sendo classificado como um órgão do DOP.


CONSELHO ORGANIZACIONAL JURÍDICO


 O CONSELHO ORGANIZACIONAL JURÍDICO (COJ) é o órgão jurídico responsável pela manutenção das ideias do público para com os ideais do DOP, sendo ele o responsável pela criação e manutenção das leis em vigor e projetos.


MARKETING


O MARKETING (MKT)  é o órgão responsável pelas mídias sociais e relações públicas do DOP, utilizando meios como: WhatsApp, Discord, Instagram, Twitter e outros para sua divulgação. Sendo assim, um órgão de cunho seletivo e secundário pro DOP.


CONSELHO EDUCACIONAL


O CONSELHO EDUCACIONAL (CED) é o órgão responsável pelo desenvolvimento, fiscalização e gestão do setor educacional do Departamento (INS, TRE, SUP e ATec), fazendo planificação do sistema, o estabelecimento de objetivos e a criação de mecanismos conjuntos para evitar  um défice dentro do setor.



CAPÍTULO IXX - Considerações Finais


Artigo 1°- Todos os artigos desta documentações podem sofrer alterações e atualizações conforme as necessidades do Departamento de Operações Policiais, é de total necessidade a leitura atualizada desta.

Artigo 2°- Os órgãos de poderes podem solicitar novos artigos e/ou a atualização e remoção destes.
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum